Parar de beber – Problemas que o álcool causa

Parar de beber. Pessoas que de fato fazem uso de bebida alcoólica sem moderação e não sabem de todos os danos que o álcool traz. De fato, muitas pessoas necessitam de tratamento e não estão cientes disso.

Segundo uma pesquisa da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) em 2015, cerca de 73,9 entre 100 homens morreram por doenças relacionadas a bebidas e cerca de 11,7 entre 100 mil mulheres também morreram pela mesma causa.

Esse e outros dados alarmantes relacionados ao alcoolismo deviam fazer as pessoas pensarem duas vezes antes de ingeri-las, ou parar de beber de vez. Mas não é isso que acontece, a cada ano aumenta ainda mais os números de pessoas que bebem em excesso.

Esses dados não pertencem apenas aos adultos, os jovens e adolescentes também estão se tornando refém da bebida, principalmente entre os adolescentes de 15 a 19 anos, chegando a ser maior que o vício em drogas.

Podemos usar como exemplo o fato de 14 mil crianças e adolescentes terem suas mortes relacionadas ao uso abusivo de álcool, todas elas contendo menos de 19 anos. Diante disso, fica claro que a dependência do álcool precisa ser combatida e é necessário parar de beber.

Parar de beber previne doenças

Uma das piores doenças oriundas do álcool para o ser humano é a cirrose, sendo a mais comum entre os alcoólicos. Não se trata de uma doença causada apenas pelo uso da bebida alcoólica, porém o seu uso contribui para que suas chances aumentem significativamente.

A cirrose consiste em uma séria inflamação que ataca o fígado, ficando totalmente coberto de cicatrizes ocasionadas por ferimentos resultantes do álcool.

Uma vez que é identificada no começo é possível ser tratada, inibindo a falência geral dos órgãos. Porém, o paciente não poderá mais tomar nada que tenha álcool, caso contrário o caso será irreversível e poderá levar a morte.

As doenças não são o único ponto negativo causado pelo álcool, as agressões, os acidentes domésticos e também os acidentes de trânsito são comuns para este perfil. O Cebrid apresenta dados preocupantes em relação a agressões domésticas, em geral 83% dos agressores estavam embriagados durante o ato.

O álcool é uma substância que prejudica os neurônios com a falta de comunicação. Portanto a pessoa perde o controle de seus atos e faz com que cada vez mais fatos como mortes e lesões graves sejam mais frequentes nos ambientes familiares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *